Teatro CNEC
Teatro CNEC
'NEM SABIA QUE EXISTIA TAMANHA FELICIDADE', DIZ BAILARINA DE JOINVILLE QUE VOLTOU A ANDAR APÓS ACIDENTE NO CANADÁ

POR ADMINISTRADOR CNEC EM 19/11/2015 ÀS 14:56

'Nem sabia que existia tamanha felicidade', diz bailarina de Joinville que voltou a andar após acidente no Canadá

Seria clichê afirmar que o sorriso é a marca registrada ao descrever muitas pessoas, mas não a bailarina Lucila Munaretto. A jovem argentina de 20 anos, que entre os 11 e os 17 anos viveu em Joinville para estudar na Escola do Teatro Bolshoi — provocando a mudança da família inteira para a cidade — vive agora um momento que poderia ser encarado com dor e frustração:em 13 de agosto, ela foi atropelada em Vancouver, no Canadá, onde mora há quase três anos para integrar uma companhia de dança. 

Passou 42 dias internada e deixou o hospital em uma cadeira de rodas. Mesmo assim, a energia e a expressão de felicidade pelas quais Lucila era conhecida não desapareceram. 

Três meses depois do acidente, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, com a ajuda de voluntários de diferentes áreas, realiza um espetáculo com o objetivo de reverter o dinheiro dos ingressos para ajudar na recuperação da antiga aluna. 

Nesta quinta-feira, ocorre o Gala Lucila no Teatro Cnec, com trechos de variações de balé clássico e coreografias de dança contemporânea, no mesmo formato do Gala Bolshoi, espetáculo tradicional do qual Lucila, inclusive, participou algumas vezes antes de se formar, em 2012.

—  Me surpreendeu muito saber que a escola que foi minha segunda família por anos se mobilizou de tal forma. Fico orgulhosa de ter tido a oportunidade de fazer parte dela — conta a bailarina.

A recuperação de Lucila foi considerada surpreendente para os médicos canadenses: ela sofreu um traumatismo grave na cabeça e passou por cirurgias na espinha, que estava pressionando a medula óssea; no maxilar, com uma reconstrução facial; e no quadril. 

Enquanto estava no hospital, o plano de saúde cobria os custos, mas, desde que recebeu alta, Lucila precisa arcar com as despesas dos médicos especialistas e da fisioterapia. 

Há cerca de três semanas, ela foi liberada para caminhar sem a ajuda de muletas e até fazer aulas de dança com sua companhia, a Costal City Ballet. 

— A sensação foi de uma felicidade sem fim, não parava de sorrir o dia inteiro! Nem sabia que existia tamanha felicidade — relata Lucila — Minha rotina agora está sendo dividir meus dias entre o ballet e fisioterapia, mas ainda não posso ir todos os dias ao ballet. As aulas, não as faço completas também, mas um pouquinho faz toda a diferença... Alimenta minha alma e me dá forças para seguir adiante! 

A notícia do acidente de Lucila causou mobilizações no Brasil e no Canadá, com campanhas que começaram para ajudar a pagar a viagem de emergência da mãe dela, Alicia, para Vancouver. Depois que a meta foi atingida, as campanhas mudaram o foco para ajudar na recuperação da bailarina. Com toda essa rede de solidariedade, Lucila tornou-se assunto em jornais de todo o Brasil, do Canadá e da Argentina. 

— Ainda estava no hospital quando comecei a ter consciência, e sou infinitamente agradecida a cada um que ajudou da forma que pode, seja espiritualmente,  financeiramente ou pensando que eu fosse adiante — afirma ela — Todos nos perguntamos o porquê quando algo ruim acontece, mas eu me pergunto para quê?  E hoje entendo... Temos que valorizar cada segundo de nossas vidas, porque não sabemos quando nem como esta chegará ao fim.

Agende-se:

O QUÊ: Gala Lucila.
QUANDO: quinta-feira, 19 de novembro, às 20 horas.
ONDE: Teatro Cnec (avenida Getúlio Vargas, 1.266, Anita Garibaldi).
QUANTO: R$ 80 (plateia baixa) e R$ 50 (plateia alta). Por se tratar de um evento beneficente, não haverá meia-entrada. Ingressos à venda no site Ticket Center.



Fonte:

 ANotícia http://goo.gl/m10ZVY

INDIQUE ESTA NOTÍCIA




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR



 

2014 © TEATRO FCJ
Direitos Reservados